Glitch Art: a falha como arte

Imagem distorcida, sons estranhos e funcionalidades corrompidas. No meio do cotidiano digital você se depara com um glitch.

Palavra com origem na etimologia alemã, glitschen (deslizar), o glitch significa um deslize no sistema, um mau funcionamento de curta duração e sem causa aparente. Mais conhecidos na comunidade de gamer, os glitchs alteram os gráficos, efeitos sonoros e nos games podem beneficiar os jogadores sendo usados como truques para trapacear.

missingno_gif.gif
MissingNo., glitch dos jogos Pokemon Red e Blue

Com o avanço da tecnologia os glitchs ficaram menos frequentes mas abriram espaço para uma nova forma de arte que explora os erros causados por esses eventos, a Glitch Art.

glitch.gif

Alterando os dados de arquivos digitais ou manipulando objetos eletrônicos o artista introduz a falha, podendo o resultado ser randômico ou intencional, criando uma estética do erro. Existem alguns métodos conhecidos para criar o glitch art como:

  • O Circuit bending que consiste na manipulação de circuitos e fios de equipamentos eletrônicos para se criar novos sons e imagens.

Circuit Bent NES Zapper Theremin por Russell Kramer

 

  • O Datamoshing que é a manipulação dos dados de um arquivo digital criando novos efeitos.

ピッチファック (Glitch Art Version) by The Innernettes

 

Há também quem transporte a glitch art para o mundo real, como a parceria entre Nukeme e Ucnv com o Glitch Dress.

 

untitled2-600x470
Glitch Dress por Nukeme e Ucnv

Hoje em dia já existem muitas comunidades de artistas e muito material disponível sobre o assunto e para quem se interessar recomendo visitarem o Glitch Artist Collectives no Tumblr, Facebook e também no Soundcloud. Existe uma curadoria extensa dos artistas e muitas artes interessantes. Quem gosta de gifs vai conseguir passar horas no GIPHY pesquisando gifs sobre #GlitchArt.

E para quem quer fazer glitch art com suas imagens existe o Image Glitch Tool, onde você pode fazer upload das suas imagens e manipula-las facilmente criando efeitos glitch.

Vídeos, imagens, sons e músicas, todo objeto eletrônico ou digital pode ser usado como material para a criação de um artista glitch e com o avanço da tecnologia digital a glitch art se expande junto.

 

keepcalmglitch.gif


Gostou desse post? Conheça mais da editoria MOLDURA.

Um comentário sobre “Glitch Art: a falha como arte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s